Incríveis Dois Anos – Podcast Sinuca de Bicos 045

Terríveis ou incríveis dois anos? Hoje, vamos conversar um pouco sobre este tema tão transcendental e que povoa o imaginário das conversas e grupos de mães e pais. Essa fase existe mesmo? O que acontece com as crianças? Como lidamos com essas mudanças que fazem parte do desenvolvimento dos pequenos, mas que desafiam nos dia-a-dia de cuidados?

No episódio de hoje as sinuqueiras Aline Wanderer, Ana Clara Fonseca e Ana Lira batem papo sobre os famigerados 2 anos das crias.

Quer conversar com a gente? Manda um email para [email protected] ou deixa seu recado nas nossas redes sociais, todas /sinucadebicos.

Assine nosso feed! E deixa pra gente sua avaliação no iTunes e sua review lá na nossa página do Facebook, vai!

E agora estamos no Spotify! Fácil pra ouvir, fácil pra divulgar, fácil para os seus amigos todos ouvirem a gente também! Espalha aí palavra do Sinuquinha!

E se curte nosso trabalho, contribua com a gente. É só acessar apoia.se/sinucadebicos e colaborar com qualquer valor. Assim você nos incentiva e propicia melhorias no nosso podcast querido. E de quebra você entra em um chat de apoiadores queridíssimos de braços e coração abertos esperando por você, nosso florido Boteco do Sinuca. Beijo pra galera do boteco!

Ah! E segue lá nosso perfil motivação no Instagram: @mamãecurada.

Edição: Ana Clara Fonseca e Samuel Gambini

Arte: Rosângela Menezes e Digo Ferri

Texto: Karina Xavier e Aline Wanderer

Revisão: Juliana Gago, Talita Martins, Rodrigo Pimentel e Giba Sayegh.

Links:

Newsletter

Não perca o melhor do Paizinho no seu email.

Sinuca de Bicos

Sinuca de Bicos

Um podcast que coloca na roda oito mulheres para conversar a respeito dos desafios e realidades da maternidade, com descontração e leveza. Ana Clara Fonseca, Anne Brumana, Karina Xavier, Aline Wanderer, Ana Lira, Melissa Mendonça, Raquel Sare e Taís Aguiar colaboram para um bate-papo sobre suas vivências, expectativas e perspectivas relacionadas ao universo da criação de filhos e da transformação da mulher em mãe, sem esquecer seus outros papéis. Tudo isso com muito acolhimento e empatia.
X