Com certa frequência, mães e pais entram em contato comigo, pedindo ajuda ou textos sobre os desafios de criar um filho adolescente através da disciplina positiva. Meus filhos estão ainda longe da adolescência, mas eu empatizo com cada mãe e pai que tem dificuldades de relacionamento com adolescentes. Afinal de contas, eu já fui adolescente e sei como eu era osso duro de roer!

Por isso, resolvi traduzir esse texto ótimo que, na verdade, é um trecho do livro “Positive Discipline for Teenagers”, ou “Disciplina Positiva para Adolescentes”, escrito por Jane Nelsen e Lynn Lott. Este livro ainda não possui tradução para o português, infelizmente, mas o livro “Disciplina Positiva”, das mesmas autoras, está traduzido e é uma ótima referência, inclusive para adolescentes.

Sobre a tradução, eu gostaria de avisar que tomei a liberdade de usar filhofilha alternadamente no texto. Afinal de contas, não existem só filhos adolescentes, mas também filhas adolescentes.


Lembra quando o seu filho adolescente era um bebê aprendendo a andar? Nossa, que conquista! Você não queria perder nada, e você sempre deu muito apoio e incentivo. Você seguraria suas pequenas mãos e começaria a caminhar com ele, mas você sabia que precisava soltar, para que ele andasse sozinho. Você também sabia que ele poderia cair quando você soltasse suas mãos, mas você também acreditava que isso era só parte do processo. Então, você o deixava ir, ele dava alguns passos meio cambaleantes e caía. O que você fazia? Você provavelmente dizia algumas palavras de incentivo: “olha o que você fez, você deu alguns passos! Vamos tentar de novo”. Vocês dois estavam se divertindo juntos. Quando ele se cansava da brincadeira e não queria praticar mais, você dava um tempo e esperava. Você sabia que ele dominar o andar no tempo dele, e você estava se divertindo no processo.

Enquanto isso, você preparou o ambiente. Você protegeu a casa, tornando-a à prova de crianças. Você protegeu os cantos pontudos e tirou objetos que poderiam machucar seu filho. Você criou um espaço seguro no qual ele poderia expandir suas habilidades. Chamamos isso de “construir pontes”, e pensamos em você como um construtor de pontes. Quando seus filhos são pequenos e indefesos, você constrói pontes que têm os lados fechados, para que seus filhos tenham segurança no espaço para se movimentar, experimentar, aprender e crescer. Ao passo que seus filhos crescem e ganham mais habilidades, você move os lados das pontes para um pouco mais longe, para que eles tenham mais espaço para se mover livremente, enquanto continuam seguros.

VOCÊ ESTÁ CONSTRUINDO PONTES APROPRIADAS PARA a SUa ADOLESCENTE?

Agora você tem uma filha adolescente que está aprendendo a ser uma adulta. Onde estão os lados da ponte hoje? Você está fechando os lados por causa de seus medos? Você está expandindo-os para apoiá-la no processo? Você sabe que você precisa soltá-la antes que ela possa seguir em direção à vida adulta? Sabe que quando você deixá-la ir, ela vai tropeçar e cair? Quando ela cai ou comete um erro, você entende que isso é apenas parte do processo de crescimento? Você não tropeçou, caiu e cometeu erros? Você incentiva, torce e mostra a sua crença nela para fazer isso acontecer? Você oferece orientação e ensina habilidades, de maneira respeitosa, que a convide à escuta e à prática — e quem disse que a prática leva à perfeição? A prática é parte do processo de crescimento de desenvolvimento.

VOCÊ ENTENDE O PROCESSO DE CRESCIMENTO DE DESENVOLVIMENTO?

A adolescência é uma parte importante do processo de individuação. Durante este tempo, os adolescentes tentam descobrir quem são e se separam dos seus pais. O problema é que a maioria dos pais tende a fazer muitas coisas nesse período que só fazem piorar, ao invés de melhor. Este livro ajudará você a educar, desafiar e apoiar os adolescentes em uma atmosfera de respeito mútuo, que afirma não só a sua auto-estima, mas a auto-estima dos seus filhos. É também um momento em que você pode explorar os seus próprios problemas não resolvidos na adolescência.

Cada capítulo deste livro tem tantas informações valiosas que foi difícil decidir quais capítulos deveriam estar no começo. Nós pensamos que todos os capítulos mereciam aparecer em primeiro lugar. Por isso, leia os capítulos em qualquer ordem que lhe agrade, porque todos eles vão ajudar você a se treinar, para que você possa criar seu adolescente de uma forma mais eficaz e com perspectiva.

 VOCÊ PERDEU A PERSPECTIVA E o SENSO DE HUMOR?

Nós esperamos que você esteja funcionando de uma maneira gentil, firme e encorajadora. Sabemos que passar pela adolescência pode ser como atravessar uma zona de guerra para você e sua filha adolescente, e que é fácil que a gentileza e firmeza desapareçam e sejam substituídas por métodos menos encorajadores de criar uma filha. É fácil perder o senso de respeito, que vai embora junto do senso de humor e do jeito amoroso de lidar com sua filha — lembre-se de como sua filha adolescente era fofa e adorável quando ela tropeçava para aprender a andar. E agora você olha para ela e se pergunta: “o que foi que eu criei? Quem é essa pessoa? Como isso aconteceu? O que eu faço agora?”

Há muitos desafios e dificuldades que você vai enfrentar, como mãe e pai de uma adolescente. Você acha que a sua filha deveria ser perfeita a essa altura do campeonato, depois de todos os anos que você gastou criando ela? Na verdade, ela é perfeita — perfeita em seu processo de individuação (rebelião), mesmo que provavelmente não seja isso que você tinha em mente. Talvez você tenha esquecido ou não tenha consciência do processo de individuação, e por isso entrou em pânico. Você pode estar achando que o comportamento rebelde é algo pessoal contra você, e pensando que você é um fracasso como pai ou mãe. Se tudo parecer fora de controle, talvez você esteja questionando o que você tem feito. Talvez você esteja pensando: “eu deveria ser mais controlador. Ser controlador evitaria que minha filha fosse tão desagradável e poderia salvá-la de cometer erros que podem afetar drasticamente o resto de sua vida — se ela viver”. Você pode não gostar de ouvir isso, mas controle não funciona com adolescentes.

VOCÊ TEM A ILUSÃO DE QUE CONTROLE É EFICAZ COM ADOLESCENTES?

Mesmo que o controle, às vezes, dê a ilusão de que é eficaz a curto prazo, filhos criados com direito a fazer escolhas e assumir responsabilidades ficam mais confortáveis de passar pelo processo de individuação embaixo dos narizes de seus pais em vez de fazer isso às escondidas. E você não quer que seus filhos passem por isso às escondidas, porque senão eles acabam perdendo o melhor apoio e ajuda que eles podem ter durante estes anos: o seu. Este livro vai ajudar você a encontrar respostas e princípios que funcionam, ao invés de jogar tudo para o alto ou desistir do seu filho ou de você mesmo. Trabalhar com um adolescente pode ser uma oportunidade de aprender ou reaprender o sentido de respeito mútuo, e vai ajudar você a resolver as diferenças entre as suas questões e as dele. Quando você aprende a criar um filho com gentileza o e firmeza em vez de controle, você verá que indivíduo fascinante o seu filho adolescente é.

COMO SERÁ que a sua filha vai REAGIR ÀS SUAS novas HABILIDADES?

Se você tem criado sua filha com punhos de ferro até o momento, sua adolescente vai amar que você lhe dê mais espaço, mas ela pode mal-interpretar o que realmente significa ter mais liberdade e escolha. Nesse caso, você terá que ajudá-la a entender a responsabilidade que vem com as escolhas. Este livro irá mostrar a você muitas maneiras de passar essa mensagem à sua filha.

Se você mimou e superprotegeu até agora, sua filha adolescente não ficará tão animada para começar a assumir mais responsabilidades. Ela pode estar acostumada a ter você fazendo tudo por ela. Ela pode pensar que responsabilidade é o seu trabalho. Ela pode não ser habilidosa, pode ser preguiçosa e talvez até ter um pouco de medo. E se ela realmente não puder fazer o que é necessário? E se ela parecer boba ao tentar? E se for estressante? Esteja preparado para quando a sua filha tentar convencer você de que é o seu trabalho como pai e mãe continuar a fazer por ela o que ela poderia aprender a fazer por si mesma. Esteja pronto para quando ela jogar a raiva em cima de você, quando você responsabilizá-la por seu próprio comportamento. Uma vez que ela terminar o acesso de raiva, você vai se surpreender com a facilidade com que ela aceitará ser mais responsável.

VOCÊ ESQUECEu QUE VOCÊ também importa?

Uma das maiores mudanças que esperamos que você vai fazer enquanto você lê este livro é se colocar em ênfase. Se você está lendo este livro, sabemos que você acredita que as crianças importam, mas você se lembrou que você importa também? Quanto mais você considerar as suas necessidades junto com as do seu filho adolescente, mais rápido você conseguirá sentir-se melhor em relação a você e ao seu filho.

SERÁ QUE a sua filha ADOLESCENTE TeM AS MESMAS NECESSIDADES que OUTROS ADOLESCENTES?

Nós usamos a palavra adolescente amplamente em nosso livro para nos referir a uma variedade muito grande de jovens. Enquanto você lê os exemplos, tenha em mente com quem você está lidando na sua família. Sua filha adolescente é madura para a idade dela? Ou ela tem o tempo dela, que é um pouco mais longo? Algumas das nossas histórias, atividades e sugestões são mais apropriadas para adolescentes que precisam dos lados da ponte mais largos, enquanto outras são para adolescentes que estão começando a testar suas asas. E como você é o construtor da ponte, é importante que você trabalhe com a sua filha adolescente para criar o espaço necessário.

VOCÊ ESTÁ TRABALHANDO COM SEU FILHO ADOLESCENTE?

Observe que nós dizemos trabalhar com seu filho adolescente. É perfeitamente possível começar a partir de onde você estiver. Porém, ao invés de tentar corrigir, gerenciar ou controlar tudo sozinho, é hora de criar um diálogo e um método para envolver o adolescente no processo de crescimento. Seu trabalho é preparar o adolescente para a vida. Talvez você preferisse ter começado quando ele era mais jovem. Isso teria sido bom, mas se não aconteceu, é hora de começar agora. Lembre-se de dar pequenos passos e trabalhar em suas novas habilidades, uma de cada vez, até você se sentir mais confortável com elas. Você vai notar que criar filhos é muito mais fácil quando você faz isso. Este livro vai mostrar a você como.