Hoje é dia de falar de coisa boa. Dia de falar de novidade, de vitória pessoal e brigadeiro! Mentira, não vou falar de brigadeiro, mas é quase tão bom quanto.

Se você acompanha o meu blog, então você provavelmente sabe o que é – ou ouviu falar de – Attachment Parenting International. Mas, se você não faz ideia do que seja, eu explico: a API é uma organização sem fins lucrativos que tem como missão oferecer educação e apoio a todos os pais a criar filhos seguros, alegres e empáticos, com o objetivo de fortalecer as famílias e criar um muito com mais compaixão.

Bonito, né? Mas trocando em miúdos, significa: a API tem a missão de promover a criação com apego ao redor do mundo.

Eu não quero que este seja um texto muito longo, mas acho necessário contar uma versão muito breve da minha caminhada ao longo do último ano, antes de começar a falar da API Rio em si. Eu conheci a API alguns dias após conhecer a criação com apego, enquanto tentava ler mais sobre o assunto, e isso foi logo após o Dante nascer. Fiquei tão admirado com a criação com apego e com o trabalho da API, que eu queria tentar ajudar a disponibilizar essas informações no Brasil, na nossa língua. Foi assim que iniciei minha relação com a API, me oferecendo para traduzir os Oito Princípios da Criação com Apego. Na época, até perguntaram se eu não estaria interessado em me tornar líder de grupo de apoio, mas eu não sentia como se fosse o momento ainda.

Então, eu criei o grupo Criação com Apego no Facebook, que rapidamente começou a dar resultados muito bacanas. Comecei a promover os Encontros com Apego, que eram os momentos onde pais e mães poderiam compartilhar suas alegrias, tristezas e receios. E o mais importante de tudo: um lugar onde nós pudéssemos nos sentir acolhidos, sem precisarmos nos sentir como ETs. Os encontros eram mensais e acabaram se tornando um dos fins de semanas mais esperados do mês – pelo menos para mim – e cheios de bebês lindos.

Alguns meses depois, achei que seria interessante começar a escrever um blog, contando um pouco das minhas experiências de pai apegado. O resultado é esse que vocês veem agora: um blog escrito com o coração e que é muito querido por muita gente. Um blog fácil de ler, sem muitas firulas, escrito de um pai para outros pais e mães.

Mas, entre um post e outro, aquela ideiazinha de me tornar um líder API começou a ficar mais forte. Tão forte que, há quase um ano atrás, em junho de 2013, iniciei meu processo de certificação.

O processo todo durou uns 10 meses e, durante esse tempo, não aprendi apenas sobre criação com apego, mas aprendi a ser uma pessoa mais humana. Além  dos muitos livros que precisei ler como parte da certificação, eu troquei muitos e-mails com a minha tutora, refletindo sobre situações cotidianas e situações que poderiam ocorrer nas reuniões. Foi um período da minha vida de intenso autoconhecimento, algo quase visceral e, por vários momentos, precisei olhar para dentro e entender o que acontecia ali.

Muitos líderes conseguiram a certificação em muito menos tempo, mas eu achei que precisava me dar o tempo que fosse levar. Tempo para fazer tudo com calma, para absorver o máximo de informações e, principalmente, para eu não precisar abrir mão do que já fazia enquanto me preparava para me tornar líder.

Graças a esse processo, eu pude conhecer  e entender melhor a tolerância, a empatia e o acolhimento, que são bases fundamentais de qualquer grupo de apoio. Além disso, tive a oportunidade de estudar e aprender conceitos importantes como a comunicação não-violenta e a disciplina positiva que, até então, era uma grande incógnita para mim.

E foi assim que, em abril de 2014, recebi a ótima notícia de que eu estava aprovado enquanto líder de grupo de apoio API. Agora, sim, eu conseguiria criar o API Rio, o primeiro grupo de apoio da API no Brasil.

Bem, é isso. Espero que os pais e mães que moram no Rio me ajudem a fazer a API Rio crescer e continuar sendo esse momento tão bonito de troca de experiências e acolhimento. Estes sábados apegados serão muito especiais!

 

Logo abaixo, eu tentei responder às perguntas que eu imagino serem as mais comuns, mas se você ainda tiver dúvidas, por favor, entre em contato.

Mas o que é a API Rio?

A principal maneira que a API tem para promover uma criação que cria vínculos emocionais fortes e saudáveis entre pais e filhos é através de seus grupos de apoio, ao redor do mundo. Existem mais de 70 grupos de apoio hoje e, apesar da maioria ser nos Estados Unidos, países como Argentina, Austrália, Índia e Portugal também têm seus grupos de apoio.

Agora, o Brasil tem seu primeiro grupo de apoio, no Rio de Janeiro: API Rio.

E como isso funciona?

A API Rio é um grupo que tem reuniões presenciais mensais, nos mesmos moldes que a os antigos Encontros com Apego. Através da página de Facebook da API Rio, serão divulgados os locais, datas e horários das reuniões, mas as reuniões tendem a ser no último sábado do mês, às 10:00.

Além disso, cada reunião será centralizada em um tema da criação com apego. Na página do Facebook, será possível votar nos próximos temas de reuniões. É só ficar de olho nas votações!

As reuniões são em locais públicos, abertas e gratuitas, então não tem desculpa para não ir!

O que muda na prática?

Para quem já acompanhava os Encontros com Apego, na prática, as reuniões da API Rio não mudam quase nada. Eu continuarei conduzindo as reuniões com temas voltados à criação com apego, promovendo a troca de ideias e experiências.

A diferença real é que agora temos o apoio da API enquanto organização. Então, teremos muitas informações que irão enriquecer muito as reuniões, como folhetos, resumos, discussões de livros, e por aí vai. É como se os Encontros com Apego tivessem atingido a maturidade!

E quanto aos outros estados?

Os grupos de apoio API são necessariamente presenciais, então a atuação da API Rio fica restrita ao Rio de Janeiro. É muito importante que sejam grupos presenciais, para que seja criada uma comunidade local de apoio.

E como eu disse lá no início, a API Rio é o primeiro grupo de apoio API no Brasil. Mas primeiro não significa último, por isso que eu tenho muita esperança de que logo, logo, outras pessoas se interessarão em voluntariar e participar do processo de certificação de líder API, para criar mais grupos de apoio em outros estados.

Como entrar em contato?

Paizinho, Vírgula! é blog é um blog pessoal, e apesar de eu ser a mesma pessoa que coordena a API Rio – eu, é importante separar esses dois papéis que são bem diferentes. Por isso que as formas de entrar em contato são diferentes.

Você pode tirar suas dúvidas sobre a API Rio através da página de Facebook, ou por e-mail.