Babywearing Como Prevenção para Cabeça Achatada

"Um estudo publicado recentemente pelo Official Journal of the American Academy of Pediatrics aponta que aproximadamente 46,6% dos bebês entre 7 e 12 semanas na América do Norte sofrerá de plagiocefalia posicional, ou "síndrome da cabeça achatada." O babywearing é uma ferramenta fácil e conveniente que você pode usar diariamente para prevenir a plagiocefalia no seu bebê."
Share on facebook
Share on twitter

(traduzido e adaptado por Thiago Queiroz, da versão inglesa, link original)

Por Diana em 13/07/2013 – Um estudo publicado recentemente pelo Official Journal of the American Academy of Pediatrics aponta que aproximadamente 46,6% dos bebês entre 7 e 12 semanas na América do Norte sofrerá de plagiocefalia posicional, ou “síndrome da cabeça achatada.” (1) Isso é quase um a cada dois bebês! Esta síndrome completamente evitável é largamente entendida como resultado do uso excessivo de dispositivos para sustentar bebês, como assentos de carros, balanços ou cadeirinhas, e também com a ascensão do programa “Dormir de Costas” (2), que iniciou-se na América do Norte em 1994 (3). Então, qual é a boa notícia? Babywearing funciona como prevenção para a síndrome da cabeça achatada.

O babywearing é uma ferramenta fácil e conveniente que você pode usar diariamente para prevenir a plagiocefalia no seu bebê. Carregando seu bebê regularmente em um sling, wrap ou outro carregador, você já está no caminho certo para dar ao seu bebê uma cabeça bem desenvolvida e arredondada, do jeito que a natureza pretende. De maneira geral, o “barriga para baixo” é frequentemente a única recomendação que vemos como técnica para prevenir cabeças achatadas em bebês. Nós gostaríamos de incluir o babywearing no topo da lista. Nós já recomendamos o uso de carregadores, ao invés do “barriga para baixo”, e continuamos com a recomendação. Muitos bebês simplesmente não se adaptam ao “barriga para baixo”, mas aconchegando-os bem perto dá uma sensação mais natural, confortável e segura.

Não somente a prevenção de plagiocefalia é um objetivo importante, mas é essencial para o desenvolvimento dos bebês que sustentem suas cabeças, agarrem coisas, olhem ao redor. É importante para o desenvolvimento muscular fino e grosso deles, bem como para o desenvolvimento emocional e intelectual deles, de uma maneira geral (4). Mas se você já tentou fazer o método “barriga para baixo” com o seu bebê, você pode ter descoberto que seu bebê não gosta muito desta prática. Babywearing permite que o bebê exercite sua cabeça, pescoço, costas e músculos do core, além de desenvolver habilidades motoras finas e grossas ao agarrar o tecido do carregador, ou um brinquedo que você deixar por ali. E você não precisa criar uma rotina como normalmente é recomendado para o tempo de “barriga para baixo”. Quando você usa um carregador, seu bebê consegue ter o exercício importante para o desenvolvimento que ele precisa, e você você pode simplesmente se dedicar às coisas que precisam ser feitas. Todos ganham!

Obviamente, é importante observar que se o seu bebê quer descer e explorar o chão, deixe-o. Isto também é maravilhoso para ele. Apenas preste atenção aos sinais do seu bebê. Você sabe o que é melhor para o seu bebê.

Falando em exercício, babywearing é um ótimo exercício de carregamento de peso para você! Você e seu bebê, todos fazendo os movimentos que vocês precisam. Mas isto é assunto para um outro post, não?

Compre o meu livro e ganhe uma dedicatória personalizada!

Para mais informações sobre babywearing, “barriga para baixo” e prevenção de plagiocefalia, leia este post.

E você? Você “veste” o seu bebê ao invés de criar uma rotina para o tempo de “barriga para baixo”?

Feliz babywearing!

 

Referências:
1. Mawji, Aliyah, RN, Phd., Vollman, Ardene Robinson, RN, PhD., Hatfield, Jennifer, PhD., et al. The Incidence of Positional Plagiocephaly: A Cohort Study. Pediatrics, The Official Journal of the American Academy of Pediatrics. 8 de Julho de 2013.
2. Littlefield, Timothy R., MS. Car Seats, Infant Carriers, and Swings: Their Role in Deformational Plagiocephaly. American Academy of Orthotists and Prosthetists. JPO, 2003, Vol. 15, No. 3. pp. 102-106.
3. “Safe to Sleep” Página Oficial do Eunice Kennedy Shriver National Institute of Child Health and Human Development: link.
4. BestChance.gov: link.

Newsletter

Não perca o melhor do Paizinho no seu email.

Thiago Queiroz

Thiago Queiroz

Sou Thiago, marido e pai. Também sou outras coisas, mas praticante mesmo, só marido e pai. Meus filhos, Dante, Gael e Maya, nasceram em casa e, desde o nascimento do Dante, mergulhamos no ativismo pelo parto e pela criação com apego. Hoje, sou líder do grupo de apoio para criação com apego: API Rio, e também educador parental certificado para disciplina positiva.

Assine a minha newsletter!

Não perca nenhum conteúdo e melhor: de graça, no seu email