fbpx

Como incentivar a autonomia de crianças

"Criando filhos que têm autonomia na primeira infância, criamos futuros adultos conscientes, confiantes e responsáveis."
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter

O que é a autonomia da criança?

Teoricamente, a autonomia é ter a opção de “fazer por conta própria”, a liberdade para tomar suas próprias decisões.

Quando trazemos isso para o universo da parentalidade, estamos dizendo que é importante para o desenvolvimento da criança que ela também se sinta no controle para tomar decisões e resolver problemas.

Por que incentivar a autonomia?

Quando temos autonomia, passamos a reconhecer os nossos limites e ficamos mais conscientes das nossas responsabilidades, escolhas e, principalmente, das consequências delas.

Quando a criança já percebe que também tem controle dos seus atos, ela se desenvolve com mais autoestima e confiança em si mesma.

Isso significa que a criança deve ser livre para fazer o que quiser? Claro que não! É importante analisar os limites e também introduzir essas novas “responsabilidades” aos poucos, com supervisão constante, principalmente quando falamos das crianças menores.

O que esperar de cada fase?

Entre 2 e 3 anos

  • Guardar os seus brinquedos
  • Jogar o lixo na lixeira
  • Ajudar a limpar móveis com um paninho
  • Separar as roupas sujas
  • Comer com talheres e sem a ajuda dos pais

Entre 4 e 5 anos

  • Todas as ações anteriores
  • Arrumar a própria cama
  • Molhar as plantas da casa
  • Fazer sanduíches simples
  • Vestir a própria roupa
  • Dar comida para os bichinhos da casa

Entre 6 e 8 anos

  • Todas as ações anteriores
  • Colocar as roupas no varal
  • Ajudar na limpeza da casa
  • Ajudar a lavar a louça
  • Cuidar de um animalzinho

Entre 9 e 11 anos

  • Lavar as roupas
  • Limpar o chão e o próprio quarto
  • Atravessar a rua sozinho
  • Preparar o café da manhã

Entre 12 e 14 anos

  • Lavar o banheiro
  • Preparar o jantar e o almoço
  • Cuidar temporariamente dos irmãos mais novos
  • Assumir responsabilidades de cuidados com a casa

Espero que essas dicas ajudem você a entender melhor o que seu filho pode fazer a cada idade, mas lembre-se: cada filho é único e pode ser que uma coisa ou outra seja diferente na sua família. E tudo bem!

Com carinho,

Thiago Queiroz

Newsletter

Não perca o melhor do Paizinho no seu email. De graça

Veja esses conteúdos também!

Furar orelhas de bebês é errado? | Paizinho, Vírgula!

Você furou a orelha da sua filha? É contra furar? E por que precisamos fazer isso com as meninas? Será que aí assim meninas serão, efetivamente, meninas? Vem comigo conversar sobre esses estereótipos de gêneros de meninas e entender por que minhas filhas não tiveram suas orelhas furadas.

Leia mais »

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

QUER MAIS CONTEÚDO?

assine agora e receba o melhor sobre relacionamentos e infância, de graça!