Estamos no meio das férias e muitos pais e mães — inclusive eu — ficam desesperados nesse momento. Tem gente que conta os dias para as aulas voltarem, mas, se olharmos para o copo meio cheio, dá para ver que podemos viver muitas experiências bacanas com os nossos filhos nesse período. Por isso, escrevi esse texto com algumas dicas para aproveitarmos melhor as férias dos nossos filhos, usando a disciplina positiva!

Aqui em casa, desde que eu me tornei pai, tiro férias do trabalho no período de férias escolares por vários motivos. O principal é porque eu gosto de aproveitar ao máximo o meu tempo e o dos meus filhos em casa. É cansativo? Demais! Aliás, não posso enfatizar o suficiente como é cansativo!

Por mais que seja bom ver o lado bom das coisas, e entender como dá para ser proveitoso esse período de férias, também precisamos reconhecer que é um período de muitos testes, como um modo de segurança — para pais e filhos. Por isso que eu imagino que algumas dicas possam ajudar bastante nesse momento, sob o olhar da disciplina positiva.

Então, vamos às dicas!

 

Relaxe, estamos de férias

Rotinas são maravilhosas porque dão um senso de segurança e previsibilidade da vida com os seus filhos, e isso os deixa menos ansiosas, especialmente se o seu filho é pequeno, mas vocês não precisam seguir as mesmas rotinas rigorosamente, para o bem da sanidade de todos da família.

Então, não tem tanto problema se os seus filhos dormirem mais tarde em alguns dias, ou almoçarem também mais tarde. A hora do banho pode mudar também sem problemas, caso tenha surgido algum programa de última hora. É normal, e fique tranquilo que isso não vai desregular completamente os seus filhos!

Estamos de férias, mas ainda temos regras

Regras, assim como as rotinas, podem ser um pouco relaxadas e flexibilizadas nesse momento de férias, mas algumas coisas precisam ser mantidas, e isso depende de cada família e quais regras são importantes para essa família.

Algumas regras podem ser boas, inclusive para você, como tentar estipular um momento para usar o celular. Eu tento usar o meu telefone para acessar minhas redes mais pela manhã, quando acordo, e aí procuro deixar o celular de lado. Durante os dias em que eu não conseguia respeitar muito esse meu combinado comigo mesmo, o resultado era sempre o mesmo: crianças entediadas pulando em cima de mim, brigando entre si ou fazendo qualquer outro tipo de comportamento para chamar a minha atenção. Isso faz deles crianças mal-criadas que precisam ser punidas? Lógico que não! Faz deles crianças que querem ter seu pai por perto — de verdade — nas férias.

Faça coisas novas e envolva seus filhos

Quando fazemos coisas novas com os nossos filhos, é instantâneo ver o interesse deles surgindo! E a melhor dica é fazer isso envolvendo os filhos, porque dá para eles um senso de importância e pertencimento que é extremamente importante para eles.

Nesses períodos de férias, aproveito para resolver pendências da casa também, então é a hora perfeita para envolver meus dois pequenos ajudantes para prender prateleiras, furar madeiras, montar tabela de basquete, mas tudo com muita segurança! Na verdade, eles mais ficam perto me auxiliando pegando alguns itens que não perigosos para eles, mas já é o suficiente para eles se sentirem super felizes de participar.

Outra coisa que pensei em fazer com o Dante foi iniciar uma atividade nova com ele, baseada em algo que eu gosto muito, desde a minha adolescência: jogar cartas. Calma, não estou ensinando poker para o meu filho, até porque eu não sei jogar! Mas eu sempre joguei muito Magic, que é um jogo de cartas onde se batalha com criaturas, magias e muito mais coisas bacanas. Então, resolvi começar a apresentar para ele esse mundo, usando as cartas de Pokémon, que possui regras mais simples e funciona dentro de um universo que ele ama. Ele está amando tudo isso, porque acabou se tornando uma atividade só minha e dele, já que o Gael é muito novo para isso, e essas atividades exclusivas para quem tem mais de um filho são extremamente importantes para atender suas necessidades e reduzir os conflitos entre irmãos!

Use bastante o cantinho da calma

Como era de se esperar, aqui em casa, os irmãos brigam muito. Se o Dante pegou um brinquedo, é justamente esse brinquedo que o Gael passa a desejar com todas as forças do seu ser. E vice-versa. Para complicar ainda mais, esses comportamentos parecem se intensificar nas férias, principalmente porque normalmente todo mundo está entediado.

Então, mesmo que você vá perder a calma mais que o normal, é bom tentar ficar atento ao que acontece com você, para que você consiga tomar uma atitude positiva antes de explodir. Aqui em casa, quando as coisas começam a ficar mais intensas, e eu consigo perceber que estou quase perdendo a paciência, eu consigo intervir numa briga de irmãos, por exemplo, e sugerir que o Gael sente para respirar, ou oferecer um abraço para o Dante, ou até mesmo perguntar se ele não gostaria de ir para o cantinho da calma dele.

Fique tranquilo, que cantinho da calma é o oposto do cantinho do pensamento. O cantinho da calma é um lugar em que todos nós construímos juntos para que fosse um pedacinho confortável e calmante do quarto deles. Aqui, eles escolheram decorar o cantinho com coisas do Naruto e, sempre que ficam muito irritados ou bravos, nós sugerimos a eles o cantinho da calma.

Se você quer saber mais sobre essa ferramenta, deixe nos comentários! Se muitas pessoas pedirem, posso fazer um texto só sobre o cantinho da calma!

Equilíbrio é tudo

Dá para deixar os filhos vendo TV? Dá, claro. É bom para todo mundo dar aquela respirada, inclusive os pais e mães, mas o equilíbrio é a chave de tudo. Os nossos filhos, aqui em casa, não podem assistir muita TV porque logo, logo, começam a ficar mais irritadiços, impacientes e, consequentemente, brigam mais entre si. Então, é como se o tiro saísse pela culatra.

Como estamos seguindo uma rotina mais flexível aqui, existem dias que eles vêem um pouco de TV, e dias que não vêem. Mas nos dias que eles assistem alguma coisa, é sempre durante algum período específico, seja de manhãzinha ou logo depois do almoço.

Outro ponto importante sobre o equilíbrio é que ele funciona também para nós, pais. Férias não é sinônimo de viver em função das crianças e isso quer dizer que também precisamos atender às nossas próprias necessidades. Pode ser até algo que não seja direcionado para as crianças, mas se você planejar direitinho, e equilibrar as atividades para crianças e para adultos, todo mundo sai ganhando. Inclusive, é importante para os nossos filhos verem que nós também temos as nossas coisas para nos divertir.

A melhor maneira que encontramos aqui para isso é justamente fazer atividades que eles gostam e depois fazer algo que é importante para nós. Um exemplo muito recente foi quando fomos a uma feira de tatuagens aqui no Rio. Conversamos com eles e dissemos que eles iriam, naquele momento, fazer algo que era muito importante para nós, mas que gostaríamos que eles estivessem conosco.

Claro, nos primeiros 20 minutos de feira, eles estavam estranhando tudo e meio emburrados. Afinal de contas, estava cheio de gente que eles não conheciam, com barulho e sem coisas que sejam específicas para crianças. Ao invés de brigarmos com eles, porque eles deveriam estar se divertindo e não sendo ingratos, tentamos acolher os nossos filhos, conversando com eles:

— Tudo bem, filho, eu sei que pode estar chato para você agora. Mas é muito importante para o papai e para a mamãe. E sei que daqui a pouco você vai começar a achar tudo legal também.

Pouco tempo depois, estavam eles se divertindo também, em um programa que teoricamente seria de adultos!

 

Veja o copo meio cheio, sempre!