fbpx

A hora de dar remédio para os filhos

"As crianças pequenas não conseguem entender que aquela experiência ruim e desconfortável, como tomar vacina, tomar remédio ou lavar o nariz, é necessária e para o bem dela."
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter

Existem algumas coisas que são inegociáveis e que precisamos fazer com os nossos filhos, principalmente quando é relacionado a sua saúde e segurança.

As crianças pequenas não conseguem entender que aquela experiência ruim e desconfortável, como tomar vacina, tomar remédio ou lavar o nariz, é necessária e para o bem dela. Por isso, precisamos ter muito cuidado com a forma com que fazemos para que isso não gere ainda mais resistência da parte delas.

Então como fazer?

Uma das coisas que eu mais gosto e já falei aqui em outras situações é apelar para o lúdico e a brincadeira.

Contar uma história, brincar de dar remédio ou lavar o nariz de bonecos e pelúcias, deixar a criança dar remédio para os pais e depois os pais que dão a ela, são alguns exemplos que podem ajudar a tornar esse momento menos desafiador para elas e para os pais também.

Lembrando que isso é um processo e que pode ser que ela não aceite de primeira, então caso a primeira brincadeira não funcione, talvez você precise pensar em outra, e outra até que ela embarque.

Dá um certo trabalho mas vale a pena pra evitar o desgaste nas próximas vezes que precisar fazer isso.

Mas e se não funcionar de jeito nenhum?

Em última instância, se não tiver jeito de engajar a criança na brincadeira, vamos ter que ministrar o remédio sem que ela queira mesmo, já que é nossa responsabilidade cuidar da saúde delas. Então podemos falar que sabemos que ela não quer, mas que é necessário e depois acolher, validar o que ela está sentindo, dar colo e ajudá-la a se acalmar.

Se conseguir identificar uma resistência específica, a um remédio ou à seringa por exemplo, pode tentar dessensibilizar a criança em outro momento que não a hora do remédio. Por exemplo, brincar com o cheiro, a cor do remédio, criar uma história para ela, brincar com a seringa e deixar a criança ter contato com ela em momentos diferentes do dia.

É fácil?

De jeito nenhum!

Mas criar filhos de forma respeitosa é muito recompensador.

Por fim, aceitar que são situações muito comuns, desconfortáveis mesmo, mas que conforme ela cresce, vai ficando mais fácil.

Se quiser mais dicas, tem um vídeo sobre o tema no meu canal do youtube , Confere lá!

Com carinho, 
Thiago Queiroz

 

Thiago Queiroz

Thiago Queiroz

Pai de quatro, escritor, educador parental, criador do site e canal no YouTube Paizinho Vírgula!, host dos podcasts Tricô de Pais e Vai Passar, autor dos livros "Abrace seu Filho" e "A Armadura de Bertô", e participou do documentário internacional "Dads".

Newsletter

Não perca o melhor do Paizinho no seu email. De graça

Veja esses conteúdos também!

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

QUER MAIS CONTEÚDO?

assine agora e receba o melhor sobre relacionamentos e infância, de graça!