fbpx

Pois É, Correr Agora É Um Problema

"Escolas proíbem as crianças de correrem em pátios, e isso parece ser aceitável por todos. Você consegue imaginar crianças que não correm?"

Sempre que eu faço uma roda de conversas em alguma cidade, eu volto com alguma coisa nova que eu aprendi das trocas. Normalmente, é alguma coisa bem bacana mas, às vezes, são coisas que me chocam. E foi bem assim dessa vez, na última roda de conversas sobre disciplina positiva em Juiz de Fora, MG.

Nesses encontros, sempre falamos sobre escolas, e dessa vez não foi diferente, a não ser pelo comentário que ouvi dos pais de que haveria uma escola muito tradicional ali na cidade, que proibia as crianças de correrem.

— Peraí, mas como assim?

— Isso mesmo, é proibido correr na escola, no pátio, e tudo mais.

Eu nunca ouvi nada parecido, e mal conseguia disfarçar o meu choque. Que as escolas tradicionais já fazem muitas coisas que nos espantam, isso eu já sei, mas proibir de correr? E enquanto eu ainda me recuperava dessa primeira pancada, veio a segunda.

— Ué, você está espantado? E a notícia que saiu essa semana, de uma escola lá do Rio que está fazendo a mesma coisa?

Mal acreditei, porque já tinha dificuldades de aceitar uma escola proibindo esse tipo de coisa. Agora, parecia uma tendência. Quando cheguei em casa, corri para pesquisar esta notícia, e descobri que trata-se de uma escola beeeeem tradicional no Rio.

Segundo orientação da escola, é permitido correr com moderação, e aí fica essa dúvida: o que seria correr com moderação? Seria algo que não ultrapassasse a velocidade de uma marcha atlética? Ou seria correr dando trotes leves? E, obviamente, crianças que não respeitassem esse limite seriam punidas. Afinal de contas, o que essas crianças malcriadas estão pensando que podem fazer? Que podem correr? Um absurdo!

Uma busca mais aprofundada mostra que isso também é relativamente comum e aceitável em outras escolas ao redor do mundo. Como se já não bastassem as escolas tradicionais limitando o potencial criativo de tantas crianças, enfiando-as em caixas fechadas e fazendo preocuparem-se com notas e classificações, agora também proíbem as mesmas crianças de terem, talvez, a única válvula de escape do dia, que é correr na hora do recreio.

Você consegue imaginar uma criança que não corre?

Isso me diz muito sobre a sociedade em que vivemos, completamente despreparada para receber e lidar com crianças, desprovida de empatia para os nossos filhos. E o mais curioso disso tudo é que os adultos de hoje estão cada vez mais cobrando empatia dos outros, em seus textões de Facebook. Por um mundo mais empático, eles dizem. Mais empatia pelos adultos, porque para as crianças não precisa, né?

Vivemos em um mundo em que as crianças não podem fazer mais o que é esperado de crianças. Elas não podem perambular pelos restaurantes, não podem ter crises de choro em um mercado, não podem correr nas escolas, aliás, não podem correr em lugar nenhum. Acho, inclusive, que logo, logo, vão inaugurar os criançódromos, lugares bem específicos e demarcados, onde as crianças poderão correr livremente.

Se nós queremos construir um futuro mais empático, precisamos ter em mente que as crianças aprendem através do modelo. E se nós não temos empatia por elas, como é que elas poderão ser mais empáticas do que nós?

E você, o que pensa disso tudo? Conhece outras escolas que seguem essa regra? Vem conversar comigo, deixe seu comentário aí embaixo!

Thiago Queiroz

Thiago Queiroz

Pai de quatro filhos, escritor, palestrante, psicanalista em formação, educador parental, host dos podcasts Tricô de Pais e Vai Passar, autor dos livros "Queridos Adultos", "Abrace seu Filho" e "A Armadura de Bertô", e participou do documentário internacional "Dads".

Newsletter

Não perca o melhor do Paizinho no seu email. De graça

Veja esses conteúdos também!

Tretas da Copa com Filhos | Paizinho, Vírgula!

A Copa do mundo aconteceu e com ela algumas tretas e dúvidas sobre como incluir as crianças nas comemorações, como aproveitar essa oportunidade para falar de competitividade saudável, como lidar com essa ansiedade de completar o álbum de figurinhas e as negociações entre as crianças, enfim, muito assunto. Ah e no final tem uma dica

Leia mais »

Homens precisam ser fortes | Paizinho, Vírgula!

Será mesmo que homens são fortes? Será que a forma com a qual educamos os meninos para não chorar, não sentir é a melhor forma para que eles cresçam adultos fortes e saudáveis mentalmente? Nesse vídeo falo um pouco sobre como chegamos até aqui e dou dicas de como ajudar nós, homens, a melhorar.

Leia mais »

Comentários

7 comentários em “Pois É, Correr Agora É Um Problema”

  1. Vim ao Google procurar apoio para meu horror em saber que minha filha de seis anos não pode correr no recreio. Achei o texto de uma senhora psicóloga famosa contando um caso escabroso que aconteceu no ES: a menina foi obrigada a escrever NÃO DEVO CORRER 500 vezes – isso mesmo: quinhentas vezes! Levou seis dias sem recreio para cumprir o castigo. E mesmo diante desse horror, a senhora diz que criança não precisa correr e que a escola deve direcionar as brincadeiras. Gente… Eles já são direcionados o tempo todo: toma banho, come tudo, vamos colocar o cinto, tem que usar essa roupa no casamento, fazer lição, seguir os combinados da escola e os de casa… Claro, eles devem aprender a ser cidadãos civilizados. Mas minha filha tem 15 minutos para engolir o lanche e brincar! Eu tinha meia hora de recreio nos anos 80 e 90 e ainda achava pouco! E agora não podem simplesmente… correr!

  2. Pois é, estou lendo isso pois acabaram de proibir as crianças de correr na escola do meu filho. Escola pública municipal do Rio de Janeiro. Também não concordo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

QUER MAIS CONTEÚDO?

assine agora e receba o melhor sobre relacionamentos e infância, de graça!