fbpx

Paizinho Indica:

Witchstone

Conclave Editora

+ 12 anos (editora)

+ 8 anos (minha opinião)

90 minutos

2-4 JOGADORES

Competitivo

+ 12 anos

90 minutos

2-4 jogadores

Competitivo

Gostou?

Compre o jogo de uma loja parceira! É rápido, seguro e você ainda apoia o meu trabalho!

Witchstone foi uma das grandes surpresas pra gente nos últimos tempos. O novo jogo do mestre Reiner Knizia, que a Conclave Editora acabou de trazer para o Brasil é simples, estratégico e delicioso de jogar.

Nele, você disputa entre outros bruxos e bruxas para saber quem é o mais poderoso ao tentar reativar a mágica pedra de Witchstone.

Você faz isso através da colocação de peças no seu caldeirão, de forma que você consiga conectar da melhor forma possível os símbolos de cada pedaço (é como se fosse um dominó, só que com formado hexagonal). Isso vai garantir que você faça ações cada vez mais poderosas e diversas no tabuleiro principal, seja avançar na varinha mágica, criar pontes de energia, movimentar seus aprendizes e muito mais.

Há várias formas diferentes de ganhar e pontuar, e isso dá uma vida longa ao jogo. E por mais que pareça complexo, é um jogo muito simples de aprender e “pegar o jeito”.

Quando a Conclave nos enviou uma cópia de teste, eu e as crianças jogamos muuuuito e sempre tivemos desfechos diferentes nas partidas. Gael e Dante curtiram demais, então fica a dica aí que dá pra jogar com os filhos mais velhos, e principalmente com adultos.

Agora, tô só esperando chegar a minha cópia oficial para jogarmos ainda mais desse jogo, porque vale demaaais da conta.

Esse aí ganha fácil o selo “recomendado com força”.

Ah, e tem resumo voadão dele também lá no meu canal!

Veja esses jogos também!

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Thiago Queiroz

Thiago Queiroz

Pai de quatro, escritor, educador parental, criador do site e canal no YouTube Paizinho Vírgula!, host dos podcasts Tricô de Pais e Vai Passar, autor dos livros "Abrace seu Filho" e "A Armadura de Bertô", e participou do documentário internacional "Dads".

QUER MAIS CONTEÚDO?

assine agora e receba o melhor sobre relacionamentos e infância, de graça!